(Cerrito) Crise dos combustíveis afeta serviços públicos, mas situação já está normalizada

Reunido com o secretariado, prefeito Douglas Silveira decidiu decretar situação de calamidade pública devido à escassez de combustíveis

Assim como no restante do país, a crise dos combustíveis, provocada pela greve dos caminhoneiros, afetou temporariamente o funcionamento de vários serviços oferecidos pela administração municipal. A escassez nos reservatórios do Executivo fez com que, no último dia 24, o prefeito Douglas Silveira, reunido com os secretários, decretasse situação de calamidade pública.

Os gestores, ao emitirem o documento, levaram em conta a imprevisibilidade do término da mobilização e o princípio da economicidade. Com isso, os recursos ficaram preservados para os serviços essenciais de saúde, como o transporte de pacientes em tratamento. Já o transporte escolar municipal e intermunicipal ficou temporariamente suspenso, assim como o funcionamento das escolas municipais e as obras que necessitavam do uso de maquinário.

A situação foi contornada na segunda-feira (28) pela tarde, quando a Prefeitura conseguiu reabastecer parte de seus reservatórios. Devido à isso, as instituições de ensino municipais voltaram ao funcionamento na terça-feira (29), assim como o transporte escolar municipal para os estudantes da rede. Quanto ao transporte intermunicipal, Silveira afirma que a normalidade do serviço estará assegurado tão logo as instituições pelotenses retomem as atividades.

A crise também fez com que a organização da 14ª Festa do Leite Jersey transferisse o teste cultural que faz parte do concurso de soberanas. Essa primeira etapa, que estava marcado para ocorrer na última terça-feira (29), ficou adiado para esta quinta-feira (5), às 14h, no mesmo local onde acontece a Festa, EMEF Reinaldo Karnopp, localizada no Passo do Santana. A Secretaria Municipal de Educação (SME) vai disponibilizar transporte para as jovens.

Matheus Muniz e Pedro Luiz Guerreiro
Assessoria de Imprensa Cerrito RS