(Cerrito) Escassez de combustíveis leva prefeitura a decretar estado de calamidade


Reunido com os secretários municipais no gabinete do paço, o prefeito Douglas Silveira decidiu, na manhã de hoje (24), decretar estado de calamidade pública em razão da escassez de combustíveis, ocasionada pela greve nacional dos caminheiros que iniciou na segunda-feira (21).

Ao levar em conta a imprevisibilidade do término da mobilização, o princípio de economicidade e o desabastecimento de seus reservatórios, a administração municipal definiu que os recursos deverão ser preservados para os serviços essenciais de saúde, como o transporte de pacientes em tratamento de quimioterapia, radioterapia e hemodiálise. Portanto, ficam suspensos, até que a situação seja normalizada, o transporte escolar municipal e intermunicipal e as obras que necessitem do uso de maquinário.

Assinado pelo chefe do poder executivo, o decreto 2415 determina ainda que os serviços oferecidos pelas Unidades Básicas de Saúde não sejam paralisados e incumbe aos secretários a responsabilidade de cumprimento das medidas dispostas no documento.

 

 

Matheus Muniz, Christian Dias e Pedro Luiz Guerreiro
Assessoria de Imprensa Cerrito RS

Postado por: Pedro Luiz Guerreiro,