(Cerrito) Estiagem é tema de reunião entre Executivo e Legislativo

Na tarde do último dia (16), o prefeito Douglas Silveira, vice-prefeito e secretário de desenvolvimento rural, Alexandre da Rosa, secretário de gabinete, Francisco Bessa e o secretário de planejamento e gestão, João Carlos Martinez Deniz, reuniram-se com os vereadores Glenio Velar, Nara Menaré, Marcos Madruga, Moises Vilela, Bruno Barbosa, Karina Gonçalves e o presidente da Câmara de Vereadores, vereador Osmar Cesar da Costa. Em pauta as medidas tomadas pela administração municipal, para amenizar os problemas causados pela falta de água nas propriedades do interior do município.

O prefeito Douglas destacou que o município não está mais conseguindo atender todas as famílias que necessitam de água potável, “temos um caminhão tanque de quatro mil litros, que faz quatro viagens diárias, pega água da Corsan na cidade e distribui nas residências do interior, mas já não está dando conta de atender a todos”. O prefeito ressaltou ainda que solicitou ajuda ao Exército, “vamos receber o auxilio de um caminhão pipa com a capacidade de 12 mil litros, é a forma que encontramos para atender a todos os nossos munícipes”, finalizou. O reforço vindo do Exército está previsto para esta quarta-feira (18). Atualmente 181 residências da área rural estão sem água potável, e dependem do transporte da prefeitura.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Alexandre da Rosa relatou que mais de 70 propriedades não tem água nem para o consumo animal, que em regime de urgência a prefeitura contratou duzentas horas máquina para fazer pequenos açudes, na tentativa de amenizar os prejuízos desses agricultores. Além disso, mais duas retro escavadeiras e outras máquinas das patrulhas agrícolas estão trabalhando para abrir aguadas e dar suporte aos produtores rurais.

O último laudo emitido pela Emater, no dia 12 de março, aponta que a cultura do feijão já teve 80% de perdas confirmadas, resultando em quase R$ 100 mil em prejuízos. O milho, que é a base para produção leiteira, teve quebra de 70%, somando uma perda de R$ 2.352.583,30. A estimativa era que fossem produzidas 4.033 toneladas do grão, porém, atualmente se projeta pouco mais de 1.200 toneladas. A soja já tem um percentual de perda de 40% na estimativa de produção, totalizando prejuízos de R$ 9.792.000,00. As perdas na produção do leite já totaliza um prejuízo de 373 mil litros, num total de R$ 391.650,00. As perdas na pecuária de corte totalizam uma perda média de R$ 1.800.000,00.

O município decretou emergência no dia 7 de fevereiro, protocolado junto ao Governo do Estado e homologado no último dia 12. Com a aprovação, os atingidos pela estiagem ficam aptos a receber ajudas, como cestas básicas da Defesa Civil e outros recursos disponíveis que possam ser ofertados pelo Estado. O prefeito Douglas Silveira busca negociar uma carência para os produtores rurais, em dividas com Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF e outros seguimentos de fomento ao meio rural.

Christian Dias e Pedro Luiz Guerreiro
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Cerrito RS

Avatar

Publicado por: Pedro Luiz Guerreiro